Qual a diferença entre SPC e SCPC?

SPC e SCPC

Em tempos de crise, nada pior do que ver seu nome no temido SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). O SPC nada mais é do que um órgão fundado em 1955, através do qual é possível consultar qualquer CPF ou CNPJ e obter as informações sobre protestos e dívidas do consultado. Basta uma duplicata não paga, ou um empréstimo atrasado com o banco e pronto, lá estará seu nome!

Para evitar que isso ocorra, é necessário estar sempre atento às contas a vencer, e caso não receba, solicitar a segunda via, de preferência antes do vencimento. Isso porque, muito mais do que o simples registro em um órgão, ter o seu nome no SPC está diretamente ligado à credibilidade junto ao mercado. O SPC é administrado pela empresa SPC Brasil.

Mas e no SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), alguém já ouvir falar? Por ser menos conhecido, o nome pode causar estranhamento e até mesmo pânico quando somos informados que além do SPC, nosso nome também consta neste órgão. Mas não se assuste! O SCPC surgiu em 2010, quando a empresa SPC subdividiu-se, dando origem a ele, que é administrado pelo SPC Plus e tem por objetivo modernizar o serviço prestado pelo SPC.

Através do SCPC, os dados são informatizados. As empresas atuam praticamente no mesmo setor e têm poucas diferenças, sendo a principal delas a administradora (SPC Brasil e SPC Plus).

SPC

 

 

 

 

 

 

 

 

Os nomes constantes em ambos os serviços têm origem em duplicatas e dívidas no comércio não pagas. A função desses órgãos é assegurar ao comércio o recebimento referente à suas vendas, pois é através deles que se torna possível consultar quaisquer dívidas que o cliente possa ter no mercado.

Assim que efetuado o pagamento da dívida, a própria empresa credora se encarrega de retirar o nome desses registros.

Ambos os serviços disponibilizam às empresas a consulta de nomes e CNPJs e os dados enviados pelos credores ficam interligados: nunca uma dívida constará em apenas um deles, sempre em ambos, e o pagamento implica na regularização em ambos também. Tenha em mente que a maioria dos credores estão abertos a negociações para pagamento da sua dívida.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo.

 

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *